Mensagem de Pedro Chamusca, Presidente da Associação Portuguesa de Geógrafos

Caro(a)s associado(a)s, Caro(a)s Geógrafo(a)s,
e a todo(a)s os que se interessam e gostam da Geografia.

O ano que acaba de terminar assinalou o possível regresso à normalidade, depois de vários meses em que a pandemia nos obrigou a reconstruir a forma de estarmos em sociedade. Nesse processo, a Geografia desempenhou um papel muito importante na produção, sistematização e territorialização do conhecimento. Outros desafios (nacionais e internacionais) e acontecimentos (mais ou menos esperados) se levantaram, entretanto, centrando a nossa atenção coletiva e evidenciando, uma vez mais, a importância da Geografia.

Em 2022, foram várias as Geógrafas e Geógrafos que assumiram papel de destaque, designadamente no exercício de cargos públicos ou com uma voz ativa em diferentes órgãos de comunicação social. A Associação Portuguesa de Geógrafos desenvolveu várias ações para afirmar o valor, a importância e a relevância da Geografia. Permitam-me destacar o reforço e consolidação das colaborações e parcerias institucionais, designadamente com a Associação Espanhola de Geografia e a Universidade de Salamanca (materializada na coorganização do XVII Colóquio Ibérico de Geografia, em julho de 2022) e com a Associação dos Professores de Geografia, mantendo uma forte aposta nas Olimpíadas da Geografia (com uma brilhante representação internacional) e no aumento da oferta formativa.

Para 2023 assumimos o compromisso de trabalhar para afirmar o valor e a relevância da Geografia. Apoiando todos os que partilham o gosto pela Geografia. Será um ano muito intenso, com revisão estatutária, homenagem a nomes de referência e uma importante jornada de reflexão no Congresso da Geografia Portuguesa, que este ano se realiza no Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa.

A toda(o)s deixo uma mensagem de esperança e felicidade, esperando que todos os desejos pessoais e profissionais se realizem. Um Bom 2023 e viva a Geografia!