Vânia Marçal

Nasceu no Porto em 1982

2004 Licenciatura em Geografia e Planeamento, ramo Desenvolvimento e Ambiente - Instituto Superior de Ciências Sociais da Universidade do Minho.

2007 Pós graduação em Sistemas de Informação Geográfica - Instituto Superior de Línguas e Administração

2013 Mestrado em Engenharia Florestal - Escola das Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Vânia Marçal

30/04/2017

1 - Comente um livro que a marcou ou cuja leitura recomende

Escapando à escolha obvia aos clássicos da geografia portuguesa, destaco um livro que folheei muitas vezes durante a minha infância. Talvez tenha sido este que motivou o desejo de conhecer a diversidade do território nacional e quem sabe, de ser Geógrafa. O livro intitula-se "As mais belas vilas e aldeias de Portugal", os autores são Augusto Cabrita e Júlio Gil e tem fotografias magníficas, começando pela da capa que ilustra a aldeia de Piódão. Foi um ponto de partida de muitos domingos em família, que me ajudaram a descobrir o território nacional, e em particular o mundo rural português.

2 - Que significado e que relevância tem, no que fez e no que faz, assim como no dia a dia, ser geógrafa?

A abordagem adquirida em diferentes disciplinas da Geografia (geomorfologia, climatologia, biogeografia, geografia económica, ...) permite entender e, posteriormente, dar respostas mais abrangentes, a diferentes problemas/questões que vão surgindo no dia-a-dia profissional.

Como profissional ligada à Proteção Civil, a abordagem pluri e interdisciplinar que a Geografia tem das questões relacionadas com os riscos, permite não só uma abordagem técnico-científica aos diferentes problemas que surgem no dia-a-dia, como uma boa capacidade de interação com técnicos de diferentes áreas científicas.

3 - Na interação que estabelece com parceiros no exercício da sua atividade, é reconhecida a sua formação em Geografia? De que forma e como se expressa esse reconhecimento?

Apesar de ter acrescentando à minha formação outras áreas de saber, nomeadamente um mestrado na área da Engenharia Florestal, a Geografia é a minha base e penso que isso é notório no meu contexto profissional, e as funções que exerço enquanto técnica e Coordenadora Operacional Municipal, é prova disso mesmo como, já que incluem: a análise do território, a produção de cartografia, o desenvolvimento da participação em projetos de prevenção de riscos naturais, bem como a já referida integração em equipas pluri e interdisciplinares.

4 - O que diria a um jovem à entrada de Universidade a propósito da formação universitária e em Geografia, sobre as perspectivas para um geógrafo na sociedade do futuro? E a um geógrafo a propósito das perspectivas, responsabilidades e oportunidades?

O geógrafo deverá consolidar, cada vez mais, o seu papel em diferentes áreas, sempre numa perspetiva de reforço em equipas multidisciplinares, apresentando-se como uma peça importante. Atualmente, apesar da falta de ofertas do mercado de trabalho, muitas vezes cingidas a profissões relacionadas somente com o ordenamento do território e cartografia, as perspetivas associam-se às oportunidades que cada um poderá criar, através do aproveitamento dos conhecimentos adquiridos, na tentativa de explorar novas funções, em que um geógrafo poderá dar o seu contributo, fazendo face às necessidades atuais e futuras.

A área dos Riscos bem como as do Ordenamento do Território e do Ambiente, carecem muitas vezes de uma visão interdisciplinar onde o geógrafo poderá e deverá desempenhar um papel essencial, cabendo a cada um de nós, individualmente e coletivamente, mostrar a nossa mais-valia.

5 - Queríamos pedir-lhe a escolha de um acontecimento recente, ou um tema atual, podendo ambos ser do âmbito nacional ou internacional. Apresente-nos esse acontecimento ou tema, explique as razões da sua escolha e comente-o tendo em conta em particular a sua perspetiva e análise como geógrafa.

É indiscutível a importância da visita do Papa Francisco a Portugal, no âmbito das comemorações do Centenário das Aparições em Fátima.

Na sequência deste acontecimento, seria interessante refletir, segundo diferentes preceptivas geográficas, sobre as questões relacionadas com as religiões, o turismo, a ruralidade, os transportes, a segurança, ...

Com efeito, Fátima sofreu uma impressionante transformação paisagística. Puramente rural em 1917, é hoje um aglomerado urbano, com expressivas dimensões cultural, social e económica, sendo o "motor" dessa transformação a motivação religiosa, associada às peregrinações).

No entanto, Fátima, pode igualmente ser olhada do ponto vista físico-ambiental, pois, ao localizar-se no Maciço Calcário Estremenho (palco da primeira tese de doutoramento em Geografia Física em Portugal, da autoria do Prof. Doutor Fernandes Martins) apresenta aspetos geomorfológicos notáveis, destacando-se desde logo a dolina assimétrica da Cova de Iria, onde está instalado o Santuário de Fátima, e que pode constituir por si só, um importante foco de interesse científico.

Outro aspeto que não posso deixar de destacar, fruto das minhas atuais funções em termos profissionais, é o dispositivo de prevenção e socorro que será montado para este evento, já que o elevadíssimo número pessoas que visitará Fátima merece naturalmente uma especial atenção por parte da Proteção Civil. Passando às novas tecnologias, será importante referir que a Autoridade Nacional de Proteção Civil, criou uma plataforma para apoiar os peregrinos, que para além de várias informações úteis, inclui ainda um sistema de georreferenciação dos peregrinos, sendo assim mais uma abordagem geográfica deste acontecimento.

6 - Que lugar recomendaria para saída de campo em Portugal? Porquê?

Já que falei na geomorfologia cársica, aconselho uma visita ao Maciço Calcário Estremenho, nomeadamente ao Polje de Mira-Minde, às Serras de Aire e Candeeiros, à Fornea de Alvados, à nascente de Olhos de Água do Alviela e à Pedreira do Galinha. Considero relevante visitar esta área,especialmente para a observação no terreno das belíssimas peculiaridades dos calcários, bem como dos valiosos testemunhos ai conservados.